Reportagem sobre a Arquivologia na Paraíba

Publicado el: 07/11/2010 / Leido: 4102 veces / Comentarios: 0 / Archivos Adjuntos: 0

Compartir:

Reportagem sobre a Arquivologia na Paraíba

Autor: Aloisio Oliveira Ramos

Marginalizada das grandes profissões, Arquivologia na PB é o curso que mais oferece vagas no NE; profissionais comemoram Dia Internacional nesta 4ª

Na Paraíba, a UEPB é a universidade que oferece maior número de vagas para o curso de Arquivologia do Brasil

Preservar a informação e resgatar a história, esta é a missão de um arquivista. Uma profissão por vezes esquecida pelas instituições públicas e privadas, mas de fundamental importância para preservar de maneira correta os dados e materiais produzidos a cada ano. Para Lembrar que esses profissionais são indispensáveis no mercado de trabalho foi instituído o Dia Nacional do Arquivista, comemorado nesta quarta-feira (20).

O estudante de arquivologia, Isaac Newton, explica que no curso são ensinados métodos de arquivos através de textos impressos, documentos digitais (sonoras e áudio visuais) e iconográficos."Todos precisam da informação e o arquivista faz esse trabalho preservando sua originalidade e conteúdo sejam eles arquivos públicos ou particulares".

Os arquivos sugiram há muitos anos atrás, mas os cursos superiores na área são mais recentes. Em 1976 o curso de arquivista começou a ser instituído em algumas universidades brasileiras. Atualmente, a Paraíba tem a universidade que oferece maior número de vagas do país. A Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) é um grande exemplo para outras universidades. O curso também pode ser encontrado na Universidade Federal da Paraíba (UFPB) ampliando assim as chances para os interessados.

"No Brasil existem 10 estados que oferecem o curso de arquivista. No Nordeste só a Paraíba e a Bahia instituíram o cursos nas universidades. Existem leis que determinam que todo órgão público precisam ter um arquivista e um técnico de arquivo", ressaltou Isaac.

Na Constituição Federal e na Lei nº. 8.159/91 são apresentados artigos a respeito da política nacional de arquivos públicos e privados, delegando ao Poder Público estas responsabilidades, consubstanciadas pelo Decreto nº. 4.073/02.

De acordo com estes dispositivos legais, as ações visando à consolidação da política nacional de arquivos deverão ser emanadas do Conselho Nacional de Arquivos - CONARQ.

Gledjane Maciel

Publicado el: 07/11/2010 / Leido: 4102 veces / Comentarios: 0 / Archivos Adjuntos: 0

Compartir:
Dejar comentario

Comentarios